QUESTIONAMENTOS DE RÓ VALENTIM GANHAM REPERCUSSÃO NA MÍDIA

Política São Francisco Conde

A vereadora Ró Valentim-DEM, começou a mostrar sua indignação com a administração do prefeito de São Francisco do Conde, Antonio Calmon-PP e com o apoio dos colegas parlamentares no que ela chamou de falta de transparência. Na última terça-feira, 20, foram realizadas duas sessões extraordinárias para aprovar uma suplementação de verba no valor de R$ 3 milhões, para pavimentação das ruas do município. A parlamentar questiona a solicitação do prefeito, sendo que já foram aprovados outros orçamentos e os contratos de várias empresas estão sendo reajustados para o mesmo fim.

Ró Valentim não votou a favor  Projeto de Lei 008/2021, e quando estava com a palavra discorrendo sobre o assunto, a todo instante o presidente da Câmara, Luis de Campinas-PT, interrompia sua falação dizendo que a parlamentar estava fugindo do tema, sendo que a mesma o tempo todo argumentou sobre a estrada da Baixa Fria-Gurugé, que até hoje nunca passou um carro, e a buraqueira pelo município. Valentim tentou suspender a votação mas não teve o apoio dos demais vereadores, que disseram ser melhor convocar o executivo para dar explicações a respeito.

O assunto começou a repercutir em sites da região e também em um grande jornal do estado, agora toda a região está voltando as atenções para São Francisco do Conde devido aos rumores que a discussão está tomando. Nas redes sociais há um grande movimento de pedido de CPI, mas isso não acontecerá apenas com um parlamentar fazendo fumaça.

 

1 thought on “QUESTIONAMENTOS DE RÓ VALENTIM GANHAM REPERCUSSÃO NA MÍDIA

  1. Pois é… Corretíssima, e quem manda calar a boca pra não falar a verdade que ninguem tem coragem, é porque está com os bolsos cheios tamvem às custas dos cofres públicos. Cadê ministério público, cadê polícia federal e receita?? Porquê em tantas cidades há apreensões, investigações, prisões de corruptos e desonestos, e aqui com tanta podridão em baixo dos tapetes ninguém faz nada, enquanto o povo vive nas desgraça social sem emprego, sem voz e sem vez??? Cadê a justiça???

Deixe uma resposta