SESAU INICIA VACINAÇÃO

Coronavírus/Covid-19 São Francisco Conde Saúde

Nesta quarta-feira, dia 20 de janeiro de 2021, a Prefeitura de São Francisco do Conde deu início a vacinação contra a COVID-19. No Brasil, o vírus já matou mais de 200 mil pessoas entre março de 2020 a janeiro de 2021.

Diante da aprovação emergencial para o uso de imunobiológicos (vacina) contra a SARS-COV-2 (covid-19), pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA, em 17 de janeiro de 2021, e da disponibilização inicial pelo Governo do Estado da Bahia, no dia 19/01/2021, de 480 (Quatrocentos e oitenta) doses da vacina para São Francisco do Conde, a Prefeitura de São Francisco do Conde já iniciou o processo de vacinação, por meio da Secretaria da Saúde (SESAU).

Os critérios adotados para priorização do público-alvo inicial para imunização, seguem de forma estrita as diretrizes do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, bem como a recomendação do Governo do Estado da Bahia, através da SESAB.

Por meio de uma nota técnica, a gestão municipal fez questão de salientar que o objetivo é imunizar toda a população do município, de modo a afastar definitivamente o risco de adoecimento pela Covid-19, prevenindo o sofrimento e preservando vidas.

Contudo, esse processo precisa ser conduzido de forma razoável e humana, priorizando a proteção das pessoas mais expostas e as mais vulneráveis, tais quais: os profissionais de saúde, notadamente, aqueles que fazem o manejo clínico de pacientes sintomáticos, com alto potencial de transmissão, os idosos e as pessoas portadoras de comorbidades.

Outra questão muito importante é que quanto menor for à disponibilidade de doses de vacinas, maior será o rigor aplicado no critério de priorização de imunização.

E, embora seja importante e incomode a administração municipal não poder vacinar todos os trabalhadores de saúde (médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, agentes comunitário de saúde e endemias , fisioterapeutas, condutores de ambulâncias e de veículos de emergência e etc), além de idosos e pessoas com comorbidades, seria iníquo, distribuir as exíguas doses de vacina recebidas neste primeiro momento sem considerar esses critérios de priorização, o que inclusive implicaria em desobediência as normativas de nível estadual e nacional, podendo implicar em graves penalidades para a gestão de saúde.

*Profissionais que atuam na assistência direta de urgência/emergência do paciente suspeito e sintomático da covid, sejam eles do Hospital Municipal, SAMU e da Atenção Básica a Saúde da Família;

*Profissionais envolvidos com a realização de testes rápidos e coleta de material para exames de detecção da covid-19.

Entendemos que todos os profissionais de Saúde são prioridades, todavia, o quantitativo de vacinas recebidas não contempla a todos nesse momento.

Por fim, é importante enfatizar que a administração municipal busca formas de adquirir, com recursos próprios, o quantitativo suficiente para atender toda a sua população, na medida em que eles estejam disponibilizados para comercialização no país. Até que isso ocorra, estamos em constante processo de negociação com as autoridades sanitárias nacionais e estadual, no sentido de auxiliar no que for preciso para equacionar esse importante problema de saúde pública.

(Sesau)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *