SFC: CAMINHADA REMEMORA O DIA NACIONAL CONTRA A EXPLORAÇÃO SEXUAL INFANTOJUVENIL

São Francisco Conde
Caminhada em São Francisco do Conde chamou a atenção para o abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes

No ”Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, comemorado em 18 de maio, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Esportes – SEDESE, realizou uma caminhada pelas ruas da cidade com o objetivo de sensibilizar e mobilizar a sociedade no combate aos crimes contra o jovem em São Francisco do Conde. Um trabalho de informação e conscientização para que a comunidade esteja alerta sobre os riscos que a criança e o adolescente correm a todo instante.

A campanha municipal deste ano trouxe como tema: “Sociedade Franciscana Proteja As Nossas Crianças, Por Favor” e, ao longo da semana, o CREAS realizou diversas ações referentes à temática da violência sexual infanto-juvenil nas escolas municipais e Complexos de Saúde.

A diretora da Proteção Social e Especial de Média e Alta Complexidade, Solange de Jesus Silva, fez um balanço positivo sobre as ações. “Estamos alcançando os nossos objetos. Durante a semana foi trabalhado nas escolas, PSFs, Conselho Tutelar, CRAS e CREAS atividades ligadas a essa temática, com o objetivo de orientar as famílias através das blitzen e distribuição de panfletos sobre a importância da denúncia de abuso e exploração sexual”.

Na oportunidade, a diretora também enfatizou os procedimentos adotados pelo CREAS com relação a esses casos. “Após a denúncia, começamos o processo de averiguação, visitas e abordagens. Se necessário for, encaminhamos para a competência do Ministério Público, para que possam ser efetivadas todas as ações jurídicas pertinentes ao caso. É importante que a família, em especial os pais, tenham uma atenção maior com essas crianças e adolescentes, pois os casos nos mostram que muitas vezes os abusadores fazem parte do contexto familiar e do convívio desses jovens. É fundamental que exista um diálogo com essas crianças, que elas empoderadas de conhecimento, possam ter condições de buscar os seus diretos e entender o processo e as situações de violência. É preciso que as famílias estejam atentas e essas crianças e adolescentes e denunciem através do Disque 100, dos postos do CRAS e CREAS”.

A coordenadora do CREAS, Tânia Maria do Sacramento de Amorim, enfatizou a importância da caminhada para dar visibilidade ao tema que precisa ser discutido e principalmente denunciado. “Nós trabalhamos diversas ações referentes ao tema, não só esta semana, mas em outros momentos e através de atividades desenvolvidas pelo CREAS. Foram realizadas Rodas de Conversas, além de oficinas com os pais dessas crianças e adolescentes. Hoje realizamos a caminhada pelas ruas da cidade com o objetivo de chamar a atenção da sociedade franciscana para a necessidade de denunciar e perceber os sinais de violência e não se calar. A obrigação de proteger as crianças e os adolescentes é da família, da sociedade e do Estado. Nós, enquanto Estado e sociedade, estamos fazendo a nossa parte, chamando atenção da comunidade para que ela esteja atenta e denuncie esse crime tão bárbaro. No CREAS temos equipes de psicólogos, assistentes sociais e advogados, fazemos atendimento psicossocial e jurídico acolhendo a vítima e a família, fazendo as orientações necessárias. Realizamos também encaminhamentos para outros órgãos, para que possam tomar outras medidas, como Ministério Público, Conselho Tutelar, delegacia, além dos órgãos ligados à Educação e à Saúde. Toda rede precisa se mobilizar para proteger e resguardar a integridade dessas crianças e adolescentes”.

Site da prefeitura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *