SFC: GRUPOS INTERNACIONAIS APRESENTAM PROPOSTAS PARA COMPRA DA REFINARIA

Brasil São Francisco Conde

Dois grandes conglomerados internacionais apresentaram no final do mês de junho, propostas a Petrobras para a compra da RLAM – Refinaria Landulpho Alves, em Mataripe, que esta avaliada em 2,5 bilhões de dólares. A RLAM é a maior unidade industrial da Bahia, capaz de processar 323 mil barris por dia, ou cerca de 14% da capacidade de refino do Brasil, e será vendida em conjunto com dutos e com o Terminal Portuário de Madre Deus.

Uma oferta já era esperada, e foi feota pelo dfundo soberano dos Emirados Árabes Unidos, Mubadala Investment Co. Mas a outra proposta de compra surpreendeu e foi apresentada pelo  conglomerado indiano Essar Group, que fez uma oferta vinculante à Petrobras.  O grupo indiano, que possui operações de exploração em seu país e ativos de refino e distribuição de combustível na Grã-Bretanha,  possui 28 bilhões de dólares em investimentos em ativos de energia, infraestrutura, mineração e serviços, de acordo com o site da empresa. Esse grupo estava interessado na compra de uma refinaria menos, mas para surpresa domercado propôs a compra da RLAM, a segunda maior refinaria de petróleo do Brasil,

Esperava-se ainda um terceira oferta do gigante de refino chinesa Sinopec, mas ainda não foi divulgado se o grupo fez alguma oferta para ser pré-qualificado. A partir de agora, o grupo com a melhor oferta nesta fase vinculante deve entrar em uma fase de negociação dos termos do contrato.

A venda da RLAM abre grandes perspectivas de investimentos na economia baiana e pode dar início a uma nova fase de crescimento no setor industrial baiana.

Bahia Econômica

2 thoughts on “SFC: GRUPOS INTERNACIONAIS APRESENTAM PROPOSTAS PARA COMPRA DA REFINARIA

  1. É o melhor a se fazer, a Prefeitura não deixará de receber seus impostos só por que a Refinaria será vendida.
    O importante é a RLAM sair das mãos do Governo Brasileiro e voltar a crescer.
    Precisamos mesmo é que os empregos voltem a ser oferecidos, quem estiver pensando que a mão de obra será estrangeiro está se enganando, é muito caro fazer isso.
    Por tanto galera, temos que torcer mesmo para a RLAM ser vendida o mais rápido possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *