ARGENTINA TEM PRIMEIRO CASO DE AMEBA QUE ‘COME CÉREBRO’

Mundo Saúde

Um menino de oito anos morreu na Argentina após contrair a Naegleria fowleri, conhecida como a ameba que “come cérebros” por destruir o tecido cerebral.

A criança nadava em lagoa próxima à província de Junín, localizada a 320 quilômetros da cidade de Buenos Aires, a capital do país.

É a primeira vez que o caso raro é relatado na Argentina. As informações são do jornal argentino “Clarín”.

Segundo o jornal, o menino contraiu o parasita em fevereiro de 2017 e teve febre, dores de cabeça e vômitos.

A criança também apresentou fotofobia e sintomas de meningite (inflamação das membranas que protegem o cérebro).

Ele faleceu entre cinco e sete dias depois, diz o jornal.

Na época, o caso foi relatório em boletim epidemiológico local, mas foi divulgado na última semana na Sociedade Internacional de Doenças Infecciosas, disse a publicação.

A doença tem alto grau de mortalidade. Os Estados Unidos, que já registraram 129 casos da condição entre 1962 e 2013, registrou apenas dois sobreviventes.

Uma fonte do jornal argentino, Sixto Raúl Costamagna, ex-presidente da Associação Parasitológica da Argentina, acredita que a ameba tenha chegado ao país por alterações climáticas globais.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *