CAJAÍBANOTÍCIAS E A VOZ DO RECÔNCAVO AJUDAM A LOCALIZAR FAMÍLIA DO SANTAMARENSE QUE ESTÁ NO MATO GROSSO DO SUL

Bahia Cidades Vizinhas

 

Uma história triste que ganha uma cena animadora, e pode voltar a ter capítulos de felicidade. Élcio dos Santos há quatro anos fez como milhares de nordestinos, que deixam a sua terra e familiares para trás e vão para outros estados em busca de trabalho para o sustento de todos. O baiano de Santo Amaro foi mais um a passar por aperto longe de casa. Ele foi trabalhar em Três Lagoas-MS, o trabalho não durou muito, ficou desempregado e sem condição de voltar para casa.
Infelizmente o seu destino foi traçado a viver nas ruas e comer por causa da generosidade de pessoas, que ajudam até hoje a matar a sua fome. Vivendo de maneira complicada, Élcio perdeu o contato com a família e com o passar dos anos, todos passaram a acreditar que ele havia morrido.
Mas esta história não poderia acabar com final trágico. O povo brasileiro é solidário, e apesar das dificuldades nunca deixa um semelhante para trás. Na madrugada desta segunda-feira (27), uma mulher de prenome Deise entrou em contato conosco e relatou o caso. Pela manhã veiculamos a matéria nos sites CajaíbaNotícias e no A Voz do Recôncavo.
Não demorou muito para que familiares de Élcio Santos fossem localizados através de um amigo da família que leu a notícia. Imediatamente começou uma mobilização, eles entraram em contato com outra mulher de prenome Aline, que disponibilizou o seu número de telefone, lá na cidade de Três Lagoas, com o propósito de ajudar ao bom baiano e trabalhador Élcio.
Agora o próximo desafio é comprar a passagem e conseguir viagem de lá pra cá, neste período de isolamento social e proibição do transporte interestadual.
Esta história não pode acabar aqui, ela ainda terá muitos e muitos capítulos de felicidade. E nós queremos acompanhar a chegada deste trabalhador ao seio da sua FAMÍLIA.

Veja mais.

HOMEM DE SANTO AMARO QUE ESTÁ NO MS QUER VOLTAR PARA CASA E REENCONTRAR A FAMÍLIA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *