VITÓRIA PODE SER CONSIDERADO PERDEDOR DO BAVI

Bahia Esporte

Cenas lamentáveis aconteceram envolvendo Vitória e Bahia neste domingo (18), numa partida válida pela primeira fase do Campeonato Baiano no Barradão. No BAVI “da paz” que voltou a ser realizado com duas torcidas, parte dos atletas mostrou que a campanha abraçada por aquele grupo de jogadores não passou de hipocresia. Início do segundo tempo, o Vitória ganhava por 1×0, mas sofreu o empate em cobrança de pênalti convertida por Vinicius, este resolveu comemorar em frente a torcida adversária fazendo uma dancinha que provocou a ira dos donos da casa.

Por causa desta selvageria foram expulsos pelo Vitória, Kanu, Rhayner e Denilson, e pelo Bahia, Vinícius e Lucas Fonseca e os reservas Edson e Rodrigo Becão. O tricolor ficou com nove em campo e o rubro-negro com oito. Mas o jogo não acabaria como derveria, Uillian Correia foi expulso após fazer falta dura em Zé Rafael, assim o Bahia ficou com dois jogadores a mais. Bruno Bispo provou o árbitro Jailsom Macedo de Freitas e foi também expulso. O jogo não pode continuar se uma das equipes ficar com apenas seis ogadores em campo.

O que ele não sabia é que o regulamento geral de competições da CBF diz  no artigo 56, que nenhuma partida poderá ser disputada com menos de sete atletas. E no inciso 3º, que “após o início da partida, se uma das equipes ficar reduzida a menos de sete (7) atletas, dando causa a essa situação, tal equipe perderá os pontos em disputa”.

Neste caso como o jogo terminou 1×1, o Bahia seria dado como vencedor da disputa por 3×0.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *