MUNICÍPIO PODERÁ TER CONDOMÍNIO INDUSTRIAL

Política São Francisco Conde

Em sessão bastante discutida pelos vereadores, que colocaram em pauta mais uma vez a busca conjunta de soluções para o avanço de São Francisco do Conde. Nesta terça-feira (27) por exemplo, foi colocado para apreciação o Projeto de Lei do Poder Executivo que dispõe sobre a aprovação do Projeto Urbanístico denominado Loteamento Complexo Industrial, no bairro da Muribeca, com objetivo de atrair investimento para a cidade. Os pareceres das Comissões de Legislação, Justiça e Redação, e, de Urbanismo, Obras Públicas, Ecologia e Agricultura receberam a primeira aprovação.

Pronunciamento dos vereadores-O vereador Venilson Cravinho (PP), disse que vai participar de uma ação no dia 31 deste mês na feira da cidade, juntamente com membros da Secretaria de Desenvolvimento Econômico-SEDEC, em alusão ao Dia do Feirante, comemorado no último dia 25. Segundo o parlamentar precisamos dar mais atenção aos comerciantes e produtores do município. O edil disse ainda que é necessário ter uma forte ligação entre entre estas duas categorias, para o fortalecimento do comércio.

Luis Carlos Dantas-Me Abrace (PT), ressaltou novamente a importância do esporte como vetor de inclusão e impulsionador da economia. O petista citou ainda o evento realizado em seu bairro no último domingo com garotos de escolinhas de futebol. Segundo ele, no mês de setembro será realizado um campeonato infanto-juvenil em Campinas. Edcarlos A. Vasconcelos-Pita de Gal (PSB), aproveitou o momento e chamou os demais colegas para criarem um torneio interdistrital de futebol desta categoria. Ainda sobre esporte, Edgar A. Celestino Edverdade (PP), informou que o time de futsal da cidade, comandado por ele, vai à Fortaleza na próxima Sexta-feira disputar a taça Brasil sub-20 da modalidade.

Renato Júnior (PSB), levantou uma questão bastante preocupante que é a contagem de habitantes de São Francisco do Conde. O parlamentar enfatizou sobre a reunião que aconteceu antes da sessão, entre executivo e legislativo, para alinhar qual posicionamento o município deve tomar com relação ao recenseamento correto do IBGE. O socialista argumentou que esta questão é importante por causa dos recursos que a cidade deixa de obter do governo federal, além disso tem despesa elevada com cidadãos que não são contabilizados pelo Instituto Brasileiro de geografia e Estatística.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *